Carrinho de Bebê – Quinny

Ola a todos!

Já faz um bom tempo que não escrevo, mas ser mãe, esposa, dona de casa e ainda trabalhar home Office não é fácil não, o pouco de tempo que me sobra é para esticar a perna no sofá e pular de canal em canal só para relaxar um pouco! Tenho visto que muita gente tem buscado o meu posto sobre carrinho de bebê. Confesso que a escolha do carrinho da Luisa me rendeu um longo tempo de pesquisa, conversas com amigas que já tinham bebês, preço, fornecedor, etc.

O carrinho que compramos foi o Quinny Buzz.

Detalhes sobre o carrinho:

Tamanho – ele é bem compacto comparado com outros carrinhos, mas não tão pequeno para caber em um porta-malas de um carro popular aqui no Brasil. Se você é uma pessoa que viaja muito, ou precisa ir de um lugar a outro de carro e levar junto o carrinho, sugiro uma versão menor, pois esta pode te deixar um pouco irritada.

Praticidade – o carrinho é ótimo para andar em qualquer terreno, eu já andei em terra, praia, calçadas diversas, ele vai super bem. Como onde moro consigo fazer tudo a pé, o carrinho é perfeito. Você consegue colocar o bebê de frente para você ou de frente para a rua, isso ajuda muito, principalmente enquanto eles são pequenininhos.

Limpeza – como disse, o carrinho é simples, não tem aquele monte de bolsos, apoios, ganchos, etc, então a limpeza dele é super fácil.

Recém nascido – o modelo padrão do carrinho não é feito para bebes recém nascidos, pois ele é côncavo o acento e o bebê ainda não tem força no pescoço para se manter sentado direito. Eu precisei fazer uma adaptação com uma peça do chiqueirinho para que até 1 mês a Luisa pudesse ficar confortável, se você conseguir compre o cesto que tem como opcional do carrinho, você vai usar com certeza até uns 2 meses, dependendo do seu bebê.

Acessórios – O Quinny Buzz é adaptável ao bebê conforto, por tanto, quando você sair de carro, pode apenas levar a estrutura das rodinhas e usar o próprio bebê conforto do carro como acento do Quinny, muito prático para ir em viagens curtas e que não vai precisar que o bebê fique longos períodos dentro do carrinho, pois depois de alguns meses, eles não gostam de ficar muito no bebê conforto pois é mais apertadinho que o acento do próprio carrinho. OBSERVAÇÃO: a Quinny não fabrica bebê conforto, o modelo que é adaptável é o da Maxi-Cosi, ele vem com um adaptador que você instala na estrutura da rodinha e fixa o bebê conforto.

Durabilidade – o material é resistente com certeza ira durar para mais de um filho se assim você quiser ter, bem como poderá usar até quando a criança tiver uns 5 anos, fazendo valer o investimento.

Preço – no Brasil este carrinho você só acha na BBTrends que é a importadora oficial, a ultima vez que vi no site custa quase R$ 4.000,00 mas se você tiver como comprar fora (EUA) vai pagar no Maximo R$ 900,00 pelo mesmo carrinho. Você consegue trazer como bagagem normal, não precisa despachar especial. Aproveite para comprar os acessórios como porta copos, ganchos para bolsa e sacolas, etc.

Nossa próxima aquisição q ficara no carro permanentemente pelo seu tamanho e funcionalidade é o Quinny Zapp, assim que comprarmos escrevo o que achei….

Mais informações sobre o carrinho: http://www.quinny.com/ot-en

Julho 21, 2011 at 5:10 pm Deixe um comentário

Choro do bebê…

Ontem assisti um programa sobre maternidade GNT – Mãe & Cia e passou uma matéria interessante sobre o choro do bebê, e bem nesta semana tive a primeira experiência de passar uma noite inteira de plantão no quarto da Luisa porque ela simplesmente resolveu não querer dormir no berço dela. Talvez se eu tivesse assistido ao programa antes poderia ter tentado descobrir o motivo do choro, que até agora não consegui.

O choro do bebê para a mãe depois de umas semanas parece não mais incomodar tanto os ouvidos, talvez por estarmos já acostumadas, afinal passamos o dia inteiro ouvindo este barulhinho, é que acho chato quando tenho outras pessoas por perto na hora dos choros e que ficam tentando palpitar do que seria o choro, o pior é quando é choro de manha e você sabe que é manha e alguém fala “você não vai atender ao choro?” como se fossemos as pessoas mais horríveis do mundo por deixar nossos bebês chorarem, minha dica: mamães deixem seus bebes chorarem um pouco, não coloque chupeta na mesma hora, tentem descobrir o motivo do choro, afinal essa é a única forma deles conversarem com a gente.

Assista a matéria

http://gnt.globo.com/maeecia/Videos/_1465612.shtml

Março 23, 2011 at 7:43 pm Deixe um comentário

Luisa 1 mês – Amamentação

Ontem fez um mês que a pequena Luisa chegou para deixar nossa casa ainda mais bonita….

30 dias foram de grandes aprendizados, conhecimento mutuo, choros e alegrias!

Esses 30 dias para mim como mãe teve como maior desafio a amamentação, sim, muitas mães ficam preocupadas com o parto, com os preparativos, com os dias em casa, o primeiro banho, cuidados especiais, mas de longe qualquer um destes itens é mais difícil que a amamentação.

A Luisa desde o primeiro dia na maternidade teve dificuldade de pegar o peito para mamar, ela berrava, sim, berrava… aquilo estava longe de ser choro, até perdia o ar e ficava vermelha. As enfermeiras e pediatras tentaram de tudo no hospital, até que depois de um dia e meio elas resolveram dar Nan (30 ml) nos horários que deveria ser da mamada, claro que com o Nan continuávamos a tentar o peito também. Coitada ela ficou um dia e meio sem mamar, imaginem como eu estava, nervos a flor da pele, hormônios todos bagunçados, aquele monte de gente entra e sai do seu quarto e você sem conseguir amamentar seu bebê, é frustante.

Ao chegar em casa, fomos orientados no hospital a continuar com o Nan até ela pegar o peito, o difícil foi ela pegar o peito! Vou colocar todas as tentativas para conhecimento de quem também esta passando ou pode passar por este problema também.

Bico de silicone – Existe no mercado bicos de silicone, para você colocar no peito e ajudar o bebê na pega. No inicio funcionou um pouco para nós, mas depois de uns 15 dias usando o bico a Luisa já ficava mais impaciente e batia a mão toda hora e ele caia, as vezes eu estava sozinha, caia no chão ai eu tinha que parar, colocar ela no berço (berrando) ir lavar o bico, voltar e continuar tentando amamentar.

Copinho – Desde o hospital nos orientaram a dar o leite por um copinho pequeno, no hospital foi tudo bonitinho, traziam o Nan já no copinho e um pano em um tamanho certo para colocar de babador e ajudar a segurar a mãozinha dela, mas em casa as tentativas foram frustadas, não tínhamos o copinho certo então estávamos dando com copinho de licor. No primeiro dia de mamada no copinho foram 6 roupinhas e umas 10 fraldas sujas com leite.

Bombinha – Graças a Deus comprei uma bombinha elétrica quando viajei para os EUA ano passado, assim que chegamos em casa comecei a tirar meu leite e dar para ela no copinho em primeira estância e depois na mamadeira (o qual estou dando até hoje).

Alimentador – Este foi a ultima tentativa, como estava em falta o equipamento no mercado adaptamos o alimentador com sonda na própria mamadeira. Você acopla o cano ao peito e tenta dar para o bebê o leite do peito e junto a sonda com leite para ele sugar as duas coisas ao mesmo tempo. No meu caso também não deu certo.

Todas estas tentativas foram acompanhadas e orientadas pela pediatra dela Dra Lais, e em nossa ultima visita, chegamos a conclusão que a Luisa realmente não iria consegui sugar o peito, ela tem o sensor da sucção bem atrás no céu da boca onde o bico do peito não encosta então ela não sente ou consegue sugar, com a mamadeira o bico é mais comprido então facilita para ela, sem contar também que o temperamento dela, desde a maternidade, é de muita afobação para comer, falamos que ela já nasceu com o espírito da geração “fast food” tudo muito rápido.

Bom, com tudo isso acontecendo nestes 30 dias, hoje estamos felizes: eu tirando o leite com a bombinha e dando na mamadeira e complementando o que não consigo dar do meu leite com Nan, e ela crescendo saudável, já engodou 400 g desde que chegamos em casa!

 

Tu criaste o íntimo do meu ser e me teceste no ventre de minha mãe. Eu te louvo porque me fizeste de modo especial e admirável. Tuas obras são maravilhosas! Disso tenho plena certeza. Salmos 139:13-14

Março 18, 2011 at 11:33 pm 2 comentários

Luisa 15 dias! Bênçãos e Dificuldades!

 Hoje faz 15 dias que a nossa pequena Luisa chegou…. E que 15 dias!

Ela tem sido uma benção, estamos curtindo cada minutinho com ela, mas como sempre, primeiro filho é sempre uma adaptação.

 

Chegada em Casa:

Saímos do hospital no domingo (20/2), a volta para casa foi tranqüila, mesmo pegando estrada de 1h30 entre São Paulo a Santos!

Assim que colocamos o pé dentro de casa, achamos que iniciaríamos uma rotina organizada, mas ao contrário disso foi meio caótico. Fui dar de mamar para ela, e como estou com dificuldades de amamentação (falarei mais sobre isso a frente) fui tentar a rotina do hospital com o copinho, mas ai percebemos “e cadê o Nan?” não tínhamos comprado o Nan para ela no caminho, então sai o Yuri correndo para comprar, enquanto isso a Luisa chorava de tremer o prédio, fui trocar a fralda dela pois percebi que tinha feito cocô, outro desastre… tinha cocô até no cabelo dela… dale limpar tudo antes do Papai chegar com o leite. Pronto o pai chegou e fizemos o leite, mas essa história de copinho não da muito certo em casa, ela fez uma lambança, sujou umas 3 fraldas, roupinha, trocador, etc…. mas no final conseguimos. Pronto acho que agora esta tudo ok!

Demos um tempinho para poder dar um banho nela e colocá-la para dormir, preparamos tudo, banheirinha, algodão, shampoo… trocamos ela, tudo dentro da rotina ensinada no hospital. Papai vai dar o primeiro banho, quando pega ela no colo, já prontinha para o banho, xixi no colo do pai…. ai ai, outro corre para limpar, não deixar que o xixi entre na água da banheira, etc. Pronto banho tomado!

Depois destas primeiras horas caóticas, conseguimos manter a calma e terminar as coisas do dia! Trazer todas as malas, pacotes e presentes que vieram do hospital para dentro de casa, e começar a colocar tudo no seu devido lugar!

 

Ajuda das vovós:

Nestes 15 primeiros dias, não podíamos ter sobrevivido sem a ajuda da Vovó Marisa e da Vovó Ruth. Cada uma ficou conosco 7 dias, ajudando nas coisas da casa, comidinhas, roupas, etc. Uma ajuda sem preço que pague! Sem contar nas diversas dicas de como fazer as coisas, verdade: existe MUITA coisa que não é dita nos livros que só vó sabe ensinar!

Obrigada Papai do Céu pelo privilégio de ter duas vós para a Luisa, para ajudar no crescimento e desenvolvimento dela, e também para me ajudar ensinando e aconselhando!

 

Pediatra: Assim que saímos do hospital, a recomendação era ir a um pediatra em até dois dias, pois ela estava com um pouco de icterícia e precisaria de um acompanhamento para não piorar em casa. Ok! Segunda-feira fiquei pendurada no telefone tentando marcar uma consulta, e aqui vai meu conselho para as futuras mamãe: procurem um pediatra BEM antes de seu bebê nascer, ou então você poderá passar por um pequeno stress tentando marcar algo de ultima hora.

Eu não conseguia marcar nenhum médico, ou só tinha agenda para Abril, ou não atendiam o telefone porque o que estava no caderninho do convenio estava desatualizado, em fim, tudo o que poderia acontecer para impedir de marcar uma consulta.

A Salvação?! Ainda bem que assim que mudei para Santos, comecei a fazer ginástica para gestantes com a Rita o que ajudou muito, pois você acaba criando uma roda de contatos importantes para trocar de idéias e informações. Liguei para ela e pedi ajuda para achar um pediatra que pudesse me atender, uma pela questão da icterícia e outra por causa da amamentação. Ela então me ajudou com um encaixe com a Dra Laís que tem sido uma benção em nossas vidas (minha, da Luisa e do Yuri)! Ela tem sido muito paciente em nos aconselhar e acompanhar todo esse desenvolvimento da Luisa nos primeiros dias de vida e com a amamentação.

 

Bom, esses foram os primeiros 15 dias de MUITO outros que estão por vir! Em breve escreverei sobre amamentação, os desafios e dificuldades, mas antes preciso vencer alguns conceitos e pré-conceitos comigo mesma para escrever sobre o assunto!

Eu te louvo porque me fizeste de modo especial e admirável. Tuas obras são maravilhosas! Disso tenho plena certeza. Salmos 139:14

Março 3, 2011 at 1:17 pm 2 comentários

Receitas da Vovó

O que fazer quando se esta esperando e não pode ficar saindo muito de casa?

Estou aproveitando esses dias para testar novas receitas e preparar algumas coisinhas do enxoval da Luísa em frente a maquina de costura.

Minha mais recente experiência foi o “Doce de Banana” da minha vó Olga…. a família toda simplesmente ama este doce, mas ninguém se atreve a fazer porque dizem que não fica igual, bom… porque não tentar?!

Ontem liguei para ela e pedi para repetir a receita pela centésima vez, anotei tudo certinho, e modéstias a parte, ficou igualzinha:

Receita:

1 duzia de bananas

(dica: usar as bananas quando elas estiverem para ficar passadas, naquele ponto meio mole que você já não quer comer mais ela in natura)

1 xícara de açúcar

5 colheres de sopa de açúcar

Como fazer:

Esprema as bananas em uma panela como se fossem purê. Despeje a xicara de açucar e leve ao fogo.

Em outra panela coloque as colheres de açucar e faça um caramelo, quando começar a ferver desligue e misture com as bananas. Este truque é para deixar o doce mais escuro.

Mexa o doce até ficar em cosistência cremosa e bem dissolvida as bananas.

Pronto, é só esfriar e colocar na geladeira. Dura cerca de 1 mês na geladeira.

Janeiro 24, 2011 at 7:09 pm 1 comentário

O que esperar quando se esta esperando?

Pois é, o tempo passou e já estou de 35 semanas, agora é só esperar para ver como vão ser as próximas semanas.

Muita coisa ainda por fazer, tantos detalhes que esta impossível de pensar sozinha, quer dizer, não é bem sozinha pois tenho uma princesinha dentro de mim que se mexe toda hora e me faz lembrar do que tenho que fazer.

Dizem que mulheres conseguem fazer várias coisas ao mesmo tempo, pois é, nas ultimas semanas eu tenho experimentado este ditado, e confesso que minha impressão é que não vou conseguir fazer tudo o que preciso.

É neste momento que você para e pensa “o que esta por vir?”, tenho lido e ouvido muitas coisas, dizem que quando nascer vai mudar tudo, que não vou mais ter vida normal, poder dormir, tomar banho, comer, tudo terá a interferencia da pequena Luísa na minha vida, mas será que vai ser mesmo este caos? Tenho lutado contra todos estes pensamentos e dizendo pra mim mesma “vou tentar ser diferente”…

Agora é esperar para ver…. que venham as próximas 4 semanas até a chegada da “little Luísa girl”

Carol esperando Luísa com 24 semanas

Janeiro 20, 2011 at 12:53 pm 1 comentário

Mustela

Agora com cinco meses de gravidez, é que estou conseguindo ter um pouco mais de tempo para escrever sobre gravidez!

Após as compras de roupas e acessórios nos EUA (que vou falar mais sobre isso posteriormente), quero falar sobre outros assuntos que antecede o nascimento do bebê.

Desde que soube que estava grávida estou usando cremes da Mustela.

Stretch Marks Double Action

 

Este é ótimo para a região do abdômem, já estou de 5 meses e até o momento nenhuma estria ou marcas. Não sei se é só por causa do creme mas, uso todo dia.

Eu comprei um tubo uso todos os dias e ainda não passou da metade, ele é de consistência grossa e rente bastante quando aplicado na pele.

 

 

 

 

Specific Support Bust

Este é para os seios, nos primeiros meses os seios ficam sensíveis as vezes chega até doer, usei o creme desde o 1º mês e me ajudou muito a aliviar a dor pois ele tem calendula.

Sobre a marca:

A linha de cremes da Mustela, é de  uma marca francesa super conceituada (número 1 na Europa) em cuidado de pele de bebês e mães. No Brasil não é tão fácil de se achar, tem nas melhores drogarias que vendem produtos importados e o preço é um pouco salgado.

No Brasil o representante oficial da marca é a DermaDream (www.dermadream.com.br) no site você encontra as farmácias em todo o Brasil.

A marca também possui linhas para pós parto e para o bebê…. escreverei mais sobre estas linhas quando utilizá-las!

Outubro 10, 2010 at 4:39 pm Deixe um comentário

Artigos Mais Antigos


Categorias

  • Blogroll

  • Feeds